22 12 2010

Pra mim, o Natal sempre começou no dia 22, na comemoração do aniversário da minha mãe.
Todo mundo jantando junto, presentes, festa, a árvore acesa, minha mãe achando ruim que nós gastamos dinheiro com ela. Isso tudo sempre foi como o pontapé inicial do Natal. O dia em que as comemorações começavam. O dia em que eu sentia que era Natal.

Hoje foi um dos dias mais sofridos do ano pra mim. Talvez mais que o próprio dia de Natal. O dia em que eu mais desejei dar um abraço e um beijo. Não teve jantar com todo mundo, nem presente, nem festa. Teve a árvore, mas mal olhei pra ela. E nunca mais vai ter minha mãe achando ruim.